Construção de marca: como fazer sua empresa lucrar mais com menos esforço?

por | 11/07/2019 | Blog, Mercado, Sua Loja

A construção de marca é um grande desafio para todas as empresas. Nessa jornada, a experiência do usuário é requisito obrigatório.

A palavra “jornada” é o termo que melhor representa o desafio dos empreendedores e empresas nas difíceis fases do negócio que precisam ser superadas a cada dia, como a construção de marca, o posicionamento no mercado, a gestão operacional e principalmente a satisfação dos clientes.

Percorrer a jornada representa entrar em uma batalha diariamente e sair vencedor todos os dias, mesmo que “ferido mortalmente” algumas vezes. Para isso, planejamento, garra, estratégia, visão de mercado e confiança de que tudo vai dar certo se tornam requisitos obrigatórios nesta longa caminhada.

Buscar vias alternativas que possam encurtar um caminho não tão confortável para o sucesso é uma busca constante para muitos, porém, não se pode confundir facilidade com estratégia. O caminho mais fácil não existe, entretanto, as boas práticas e a experiência nos levam a construir uma marca forte, lucrando mais com menos esforço.

A construção de marca requer quebra de paradigmas e dedicação

 

Muito bem, dentro de nossa jornada, vamos buscar um objetivo: fortalecer a identidade da marca e converter essa força em lucro. Para isso, alguns passos descritos em nosso artigo devem ser executados durante a construção da marca. Vamos lá!

#Passo 1: Vá além do conceito de Branding

Você entende bem a importância do conceito de Branding? Perceba que a pergunta não é sobre a definição, isso é até fácil e o Google está aí para ajudar. A questão é entender sobre o impacto da construção da marca e a força de sua identidade.

Já parou para pensar quantas marcas viraram sinônimo de produtos? Hastes flexíveis, lã de aço e cola instantânea são alguns exemplos de marcas que foram além do conceito de Branding e construíram sua presença no mercado através da força da identidade.

Para chegar nessa quebra de paradigma, precisamos pensar em posicionamento de marca. Também chamado de estratégia de posicionamento ou estratégia de marca, a ideia é identificar e tentar “possuir” um nicho para uma marca, produto ou serviço usando várias estratégias, incluindo preços, promoções, distribuição, embalagem e concorrência. 

#Passo 2: Trabalhe fortemente o posicionamento da marca

 

O objetivo é criar uma impressão única na mente do cliente, de modo que ele associe algo específico e desejável à sua marca, que seja diferente de todo o resto do mercado.

O posicionamento da marca ocorre quando uma empresa é proativa no desenvolvimento de uma posição. No entanto, se a administração adota uma abordagem inteligente e voltada para o futuro, ela pode influenciar positivamente na construção da marca e no seu posicionamento aos olhos de seus clientes.

Para criar uma estratégia de posicionamento de marca, sua empresa deve primeiro identificar a singularidade da marca e determinar o que a diferencia da sua concorrência. 

Para isso, existem 6 etapas principais:

  1. Determine como sua marca está se posicionando atualmente.
  2. Identifique seus concorrentes diretos.
  3. Entenda como cada concorrente está posicionando sua marca.
  4. Compare seu posicionamento com seus concorrentes para identificar sua singularidade.
  5. Desenvolva uma ideia de posicionamento distinta e baseada em valor.
  6. Teste a eficácia do seu posicionamento da marca através de indicadores de desempenho.

Vale destacar o último ponto: verificar o posicionamento da marca através de indicadores. 

Portanto, como medir o posicionamento de uma marca?

Se for executado corretamente, medir o posicionamento da marca pode ajudá-lo a tomar decisões eficazes para ajudar a diferenciar sua empresa de seus concorrentes, atrair seus clientes-alvo e conquistar participação de mercado.

Aqui estão alguns critérios para verificar o posicionamento da sua marca:

  • É possível diferenciar sua marca?
  • Ela corresponde às percepções do cliente sobre sua marca?
  • Isso tem refletido no crescimento da empresa?
  • É possível identificar o valor exclusivo da sua marca para seus clientes?
  • Ela se tornou memorável?
  • É consistente em todas as áreas do seu negócio?
  • É fácil de entender e difícil de copiar?
  • Está posicionado para o sucesso a longo prazo?
  • A promessa da sua marca é crível e credível?

A resposta dessas perguntas lhe ajudará a tomar decisões de marketing e Branding mais eficazes, e contribuem diretamente na construção da marca e em seu posicionamento. A próxima etapa no posicionamento da marca é como trabalhar a imagem de uma empresa. 

Para responder essa pergunta vamos nos concentrar nos seguintes pontos:

  • Como identificar a melhor forma de conversar com seu público?
  • Como definir uma personalidade?
  • Porque o meio online é uma boa opção para posicionar a sua marca?

Identificar o público-alvo é fundamental para construção da marca e estratégico para elaboração das ações de Branding. Sendo assim, vamos buscar algumas respostas. 

Se você ainda não identificou seu cliente-alvo, agora é a hora de fazê-lo. Isso envolve adotar uma abordagem abrangente e segmentar seu público por dados demográficos, incluindo localização, idade, sexo, interesses e muito mais.

Os métodos para coletar informações comportamentais são muito vastos, mas, de uma maneira geral, ferramentas como o Google Analytics e as mídias sociais fornecem uma visão clara das formas pelas quais elas se envolvem com determinados segmentos de mercado. E as pesquisas, tanto formais quanto informais, são muito mais eficazes para coletar informações comportamentais.

Feito esse levantamento, chegou a hora de definir a personalidade ou persona, e a melhor forma de comunicação. A definição mais usada de uma persona é uma representação semifictícia do cliente ideal, com base em pesquisa, experiência e intuição. 

Uma persona bem desenvolvida pode fornecer uma base sólida para revisar mensagens, desenvolver conteúdo, identificar e testar táticas e aperfeiçoar estratégias de comunicação que funcionam em vários canais.

Requisitos, como alcance, engajamento e relevância para a marca ou serviço devem ser identificados para cada persona para ajudar a conduzir estratégias de comunicação muito mais bem-sucedidas.

E por que o ambiente online? Porque somos digitais! A alta conectividade, através de dispositivos móveis e redes sociais, mudou completamente a forma como nos comunicamos, nos relacionamos e na maneira como adquirimos bens e serviços. 

A questão não é mais se as marcas devem buscar o meio digital, mas como executar melhor suas estratégias de marketing com base na construção de marca.

Ao longo dos últimos anos, a importância do ambiente online se tornou relevante a todos os setores, ao se conectar com o público de maneira autêntica ao Branding. A chave é saber aproveitar esse fenômeno sempre crescente.

#Passo 2 Invista na fidelização do cliente

 

Em um mundo em que seus concorrentes estão a apenas um clique de distância, a fidelidade do cliente é, realmente, o novo marketing. 

Os clientes de hoje têm acesso a uma quantidade infinita de informações sobre o seu negócio, e pesquisas mostram que eles estão prontos e dispostos a se tornar embaixadores das marcas, ficando com empresas que vão além da criação de uma experiência fantástica para o público.

Construir a fidelização do cliente lhe dá um alto retorno do tempo, esforço e dinheiro, que pode ser investido na prestação de um bom atendimento. Os clientes fiéis compram mais, com mais regularidade, e o custo de venda para eles é baixo. Além disso, eles frequentemente recomendam sua empresa para outras pessoas.

Entender as necessidades do cliente, fornecer um bom serviço, lidar bem com as reclamações e manter contato regular são as formas mais eficazes para garantir a fidelização dos clientes, contribuindo diretamente com construção de marca, fazendo sua empresa lucrar mais com menos esforço. 

De que forma pode acontecer a fidelização dos clientes?

 

Quando as empresas envolvem os clientes em cada ponto de sua jornada, gestores e os demais funcionários oferecem uma experiência emocional satisfatória, gerando lealdade. No entanto, criar fidelização precisa ir além da satisfação do cliente. 

Vejamos algumas maneiras a partir das quais as organizações podem envolver os clientes e transformá-los em “embaixadores” da marca.

  • Torne o atendimento ao cliente uma prioridade.
  • Recompense seus clientes.
  • Peça conselhos e os ouça.
  • Aproveite o e-mail marketing para atualizar os clientes.
  • Lembre do cliente em ocasiões especiais.

Criar empatia com o cliente através de sua fidelização, ou seja, estreitar a relação entre empresa e consumidor, gera importantes resultados ao negócio.

  1. Campanhas promocionais e divulgação da marca passam a impactá-lo diretamente e influenciá-lo no processo de compra.
  2. Mesmo com a manutenção dos preços, a fidelidade se transforma em lealdade e o valor da marca se torna diferencial no processo de escolha. 
  3. Produtos e serviços passam a ser recomendados em virtude da experiência do cliente, impactando no fortalecimento da marca e nas vendas
  4. A fidelização à marca e seus produtos e serviços ocorre independentemente do dono da marca ou representante de vendas – isso pode ser visto através das franquias.

Sistema automatizado de fidelização

 

Para finalizar o passo 2, referente à fidelização do cliente, vale destacar a importância do sistema automatizado. Basicamente, ele consiste em soluções de software responsáveis por fazer a gestão de programas de fidelidade para garantir a recorrência de clientes para a sua empresa, a fim de garantir a repetição de negócios.

O objetivo é criar vínculos fortes entre sua empresa e clientes. Quando bem executada, essa estratégia faz com que o cliente dê preferência aos seus produtos e sua loja.

O funcionamento de um sistema automatizado de fidelização consiste na empresa oferecer produtos, promoções ou preços exclusivos. Em contrapartida, o cliente concorda em se fidelizar com o negócio por meio de compras repetidas ou engajamento com a marca. A solução automatizada deste processo busca tornar dinâmico a execução do programa de fidelidade através de uma gestão ágil e eficiente.

#Passo 3 Fique atento às mudanças do perfil do cliente à Economia Digital

 

A economia digital mudou as regras fundamentais de fazer negócios e o que significa competir. O mais interessante nessa mudança é que os consumidores estão ganhando.

Como a concorrência digital o mercado oferece ao novo consumidor a experiência com produtos e serviços melhores, mais rápidos e mais baratos, desde drivers sob demanda, filmes e entrega de refeições a um mundo de escolha com compras on-line, as expectativas continuam a acelerar.

É preciso sair do tradicional e levar os clientes ao processo digital e simples de compra.

A teoria tradicional de negócios prescreve uma escolha competitiva entre preços altos (e entrega de serviços e produtos de alta qualidade) ou preços baixos (e entrega de um serviço enxuto com menos escolha de produto). 

Mas, agora, as empresas digitais podem oferecer simultaneamente a mais ampla gama de produtos, a entrega mais rápida, a melhor experiência do cliente e preços mais baixos. Como ela pode aumentar sua conversão de vendas?

A resposta para essa pergunta nos leva basicamente ao uso exponencial dos dados que produzimos, e as capacidades tecnológicas que temos para analisar, extrair insights e agir, tornando as experiências personalizadas ‘business as usual’ – ou podemos definir como uma experiência de compra simples, mas como base em importantes princípios de usabilidade ou facilidade de uso. 

Ao se concentrar na velocidade e na personalização, você pode chegar ao cerne do envolvimento do consumidor e tornar cada ponto de contato mais fácil, rápido e relevante. 

Quando você faz isso bem, pode construir um relacionamento de longo prazo baseado na lealdade, não apenas em uma transação única.

Um call to action que leve a uma nova experiência de compra

 

“Compre agora”, “Compre aqui”, “Aproveite a oportunidade agora”: mensagens como essa representam a chamada para ação, ou Call to Action, que fazem parte dos tradicionais botões de compra em diferentes sites e aplicativos na Internet.

Porém, apesar de sua importância em uma loja online, o Call to Action só será convertido em uma venda se realmente leva o consumidor digital para uma experiência diferenciada.

Os clientes comparam suas experiências entre suas interações de compra. Basta uma única experiência negativa para transformar uma venda simples em uma péssima experiência.

É por isso que as empresas devem continuamente reexaminar a experiência do cliente, procurando maneiras de reduzir a complexidade e, ao mesmo tempo, melhorar a eficiência operacional.

Por nunca ficar parado, as empresas podem tornar a experiência do cliente uma arma competitiva e estratégica para a construção de marca.

E então, quais estratégias você tem adotado para trabalhar a construção de marca na sua empresa? Ficou com alguma dúvida? Escreva pra gente pelos comentários e até a próxima;

Relacionados

Já vai?

Antes de ir, fique conectado e continue por dentro dos principais insights do mercado.Receba conteúdo sobre tecnologia, e-commerce e transformação digital diretamente no seu e-mail.

You have Successfully Subscribed!