Presença executiva, o que é e como melhorá-la?

por | 26/06/2019 | Blog, Mercado

Descubra o que significa presença executiva e como você pode agir para melhorá-la.

Ser líder vai além de desenvolver habilidades de liderança. Ser promovido é mais do que ter habilidades importantes. As oportunidades aparecem não por acaso, existe uma série de fatores que formam o perfil de um executivo e eles envolvem comportamento imagem e postura profissional. E para resumir esse conjunto de habilidades existe um conceito especial: presença executiva.

Presença executiva é um termo que desperta a curiosidade das pessoas, mas muitas delas lutam para entendê-lo. Trata-se de um conceito fundamental, mas não precisa ser um mistério. Mais importante ainda, a presença executiva é uma habilidade, não uma característica – e isso significa que é algo que você pode cultivar e construir.

Ao longo deste artigo entenderemos melhor o que é presença executiva e como você pode desenvolver essa habilidade. Acompanhe.

 

O que é presença executiva?

 

De forma bem simples, a presença executiva é sobre sua capacidade de inspirar confiança – inspirando confiança em seus subordinados de que você é o líder que eles querem seguir, inspirando confiança entre os colegas de que você é capaz e confiável e, mais importante, inspirando confiança entre líderes seniores que você tem o potencial para grandes realizações.

Ou seja, a presença executiva vai muito além da sua formação, experiências anteriores ou habilidades técnicas. Estamos falando da mensagem que você transmite quando se relaciona com seus superiores, colegas de trabalho ou parceiros da empresa. Você não precisa apenas ser bom no que faz, mas sim mostrar a todos que pode chegar ainda mais longe.

 

Por que você precisa de presença executiva?

 

Você já ouviu falar que “todas as decisões importantes sobre você serão tomadas quando você não estiver na sala”? Esse é um ditado que reflete a verdade do mundo corporativo. Seja uma decisão sobre uma oportunidade importante, uma promoção para uma função superior ou uma atribuição para um projeto de alta visibilidade, você não estará na sala.

As oportunidades que você tem acesso dependem da confiança que você inspirou nos tomadores de decisão. E, quanto mais significativa a oportunidade, mais importante se torna a presença executiva. Por isso, podemos afirmar que sua presença executiva determina se você tem acesso a boas oportunidades. 

 

Principais elementos de uma boa presença executiva

 

Embora a presença executiva seja uma mistura complexa de vários atributos, cada um implantado no momento certo e no contexto apropriado, no final, essa forte qualidade de liderança é baseada em quatro elementos centrais:

 

1. Confiança

Você consegue imaginar um líder que não demonstra confiança no seu trabalho? Seria muito difícil inspirar os seus subordinados dessa forma, não é? Não se trata de arrogância, mas de demonstrar um senso de positividade e controle. Trata-se de tranquilizar os outros de que você, como líder, tem competência para liderar, ter sucesso e guiar os outros com sucesso.

Um líder confiante transmite credibilidade e consegue mobilizar a sua equipe. Ele não precisa ter todas as respostas – e nem tem essa pretensão. Na verdade, a presença executiva de um líder aumenta quando ele tem um conforto em declarar publicamente que não sabe, mas trabalha para solucionar os problemas.

 

2. Consciência

Quando falamos sobre consciência, estamos falando sobre uma combinação de autoconsciência com a consciência dos outros sobre você. Trata-se de entender quem você é como líder e como se relacionar com os outros. Consciência refere-se à inteligência emocional – a capacidade de ler os sinais de outras pessoas e reagir adequadamente a eles.

É também a capacidade de se colocar na pele dos membros da sua equipe para entender como eles estão se sentindo e como eles estão sendo impactados pelo mundo ao seu redor e por você. Um líder com presença executiva se adapta e muda para diferentes funções. Às vezes, ele pode precisar demonstrar sua liderança como o capitão na sala. Em outros momentos ele precisa mostrar vulnerabilidade, demonstrar empatia ou compartilhar suas preocupações.

 

3. Resiliência

Resiliência é a capacidade de lidar com desafios e se recuperar de contratempos. Um líder resiliente mantém sua postura sob circunstâncias estressantes. Quando um líder é capaz de permanecer equilibrado mesmo diante de dificuldades, sua presença executiva brilha. Em face de controvérsias ou críticas, um líder deve não apenas permanecer confiante, mas também permanecer calmo. Líderes resilientes permanecem fiéis aos seus valores.

Um profissional com presença executiva é aquele que permanece calmo mesmo sob pressão. Mais do que isso, ele tem a capacidade de criar um ambiente onde as pessoas possam se sentir confiantes – mesmo em momentos difíceis.

Imagine um profissional de e-commerce com a missão de expandir as vendas de uma grande organização para uma loja online. Se ocorrerem problemas técnicos no comércio eletrônico ou as vendas demorarem para decolar, pode surgir um sentimento que sugere que o projeto falhou. Entretanto, um líder com presença executiva tranquiliza toda a equipe e continua focando no trabalho para reverter a situação – levando o negócio ao sucesso com as vendas online.

 

4. Comunicação eficaz

Por fim, não é suficiente ter confiança, conscientização e resiliência. Um líder com presença executiva deve ter as habilidades de comunicação para transmitir efetivamente os três. Ele deve ser capaz de demonstrar que é competente, apelando para o lado racional das pessoas. Ao mesmo tempo, sua comunicação deve criar um senso de conexão com os indivíduos com quem ele está interagindo. Comunicar de maneira autêntica é fundamental.

 

Como construir sua presença executiva?

Como acontece com qualquer outra habilidade, algumas pessoas são naturalmente mais talentosas na presença executiva do que outras. No entanto, todos podem melhorar sua presença executiva com foco e prática. Veja algumas dicas que você explorar para melhorar a sua presença executiva:

 

1. Mantenha um alto desempenho

Em primeiro lugar, você tem que manter um alto desempenho no trabalho desenvolvido no dia a dia. Essa é a base para construir uma presença executiva. De nada adianta elaborar planos mirabolantes e grandes projetos se você não consegue cumprir as tarefas rotineiras do seu cargo. Se você não tem um desempenho excepcional, o resto não importa.

 

2. Pense e fale estrategicamente

Nada cria confiança como competência. Se você é competente naquilo que faz e demonstra ser um pensador estratégico, as pessoas estarão interessadas no que você tem a dizer. Quando você fala, concentre-se no quadro geral. Comunique ideias estratégicas e evite ficar atolado em detalhes técnicos. Ter uma visão ampla sobre as questões discutidas transmite uma ótima imagem.

 

3. Seja visto

Apareça cedo para as reuniões. Sente-se na frente ou no centro da sala, e não fique escondido no fundo. Aprenda a levantar a mão e falar com frequência. Essas são pequenas atitudes que fazem com que você seja visto de forma positiva por seus colegas e superiores.

 

4. Construa uma rede estratégica

Você tem o costume de oferecer ajuda para seus colegas quando possui tempo disponível? Uma boa forma de desenvolver presença executiva é se tornar conhecido como alguém voluntarioso e interessado em diversos projetos. Você não deve focar em “o que” você sabe ou “quem” você conhece, mas em quem reconhece suas competências.

 

5. Ouça a si mesmo

Analise seus próprios padrões de fala. Se você usa uma linguagem sutil ou indireta, seus colegas podem interpretar mal sua mensagem ou achar que você não tem autoconfiança. Busque praticar para ser o mais claro e direto possível, transmitindo suas mensagens da melhor forma e demonstrando toda sua confiança.

 

6. Olhe para si mesmo

Apesar de parecer um detalhe, a forma como você se veste faz toda a diferença para compor a sua presença executiva. Para compreender isso não é preciso ir muito longe: você consegue lembrar de algum colega de trabalho que está sempre mal vestido? A tendência é que ele passe uma imagem menos profissional que os demais, não é?

Além de se vestir adequadamente, preste atenção na sua linguagem corporal. Olhe no espelho e faça uma autoavaliação. Você está relaxado? Você olha as pessoas nos olhos, ou você deixa o seu olhar vagar pela sala enquanto você está falando? Você se incomoda ou está confortável em silêncio? Sua linguagem corporal pode estar enviando a mensagem errada e enfraquecendo sua credibilidade.

 

7. Seja positivo

Observe quantas vezes você reclama ou usa sarcasmo para fazer um argumento. Suas reclamações podem ser justificadas, mas o ato de reclamar projeta impotência. Se você é o reclamante, você não é o líder. Afinal, um profissional com perfil de liderança coloca o seu foco em encontrar soluções para os problemas em vez de reclamar.

Conseguir identificar um problema é muito fácil. Qualquer profissional consegue enxergar quando um processo não funciona adequadamente. Mas quantos deles estão dispostos a trabalhar para corrigir os problemas? Essa é uma habilidade ligada diretamente à presença executiva.

 

8. Busque feedbacks

Se você realmente quiser saber como as outras pessoas o veem, peça feedbacks. Identifique de três a cinco pessoas em quem você confia e peça a cada uma delas duas sugestões que possam ajudar a melhorar sua presença executiva. Ouça-os sem estar na defensiva, corrigindo-os ou explicando. Com base nas informações coletadas, siga as sugestões que parecem mais relevantes para aprimorar sua presença executiva.

Você já conhecia o conceito de presença executiva? Gostou das dicas para melhorar a sua presença executiva e desenvolver um perfil de liderança? Deixe o seu comentário!

Relacionados

Já vai?

Antes de ir, fique conectado e continue por dentro dos principais insights do mercado.Receba conteúdo sobre tecnologia, e-commerce e transformação digital diretamente no seu e-mail.

You have Successfully Subscribed!